Como funciona nosso cérebro?

Essa é uma excelente pergunta que vem sendo estudada há muitos anos, em todas as partes do mundo! Em  A doença sagrada (Hipocrátes, in:Cairus, Henrique F.; Ribeiro Jr. Wilson A. Textos hipocráticos, o doente, o médico e a doença. RJ FioCruz, 2005 Google Livros Aces. Abr. 2015):

“..o homem deve saber que de nenhum outro lugar, mas do encéfalo, vem a alegria, o prazer, o riso, e a diversão, o pesar e o ressentimento, o desânimo e a lamentação…por esse mesmo órgão tornamo-nos loucos e delirantes, e medos e terrores nos assombram…Nesse sentido sou da opinião de que o encéfalo exerce o maior poder sobre o homem…”

E nessa jornada, já se tiveram várias percepções e “regras” de funcionamento do nosso cérebro e nosso sistema nervoso.

Não se pode ensinar truque novo a cachorro velho?

Você já deve ter ouvido falar que nascemos com muitos neurônios quando criança, e vamos perdendo eles ao longo da infância, adolescência e que, na fase adulta, não se pode mais criar neurônios e, consequentemente, não se pode aprender mais nada de maneira definitiva… e daí que vem aquela famosa frase: “Não se pode ensinar truque novo a cachorro velho”.

Esse pensamento perdurou por muitas décadas. Mas será que é de fato isso? Estamos fadados a apenas repetir , quando mais velhos, o que aprendemos na infância? Temos apenas uma janela pequena de oportunidade de aprendizado?

Mas existem vários casos de pessoas que aprendem novas habilidades e, até mesmo, mudam hábitos de 30, 40 anos, quando em fase adulta. Algo estava faltando.

Nas décadas de 1950 e 1960, estudos com outras vieses começaram a serem realizados e , em 1970, teve a primeira menção ao termo “Neurociência”.

Neurociência

Neurociência é a área que se ocupa em estudar o sistema nervoso, visando desvendar seu funcionamento, estrutura, desenvolvimento e eventuais alterações que sofra. Portanto, o objeto de estudo dessa ciência é complexo, sendo constituído por três elementos: o cérebro, a medula espinhal e os nervos periféricos.

Uma abordagem que é feita do nosso cérebro, é o chamado Cérebro Trino, dividindo o cérebro em 3 partes:

  • Neocórtex: Responsável pela racionalização, compreende os fatos através da aproximação com algo já vivido.  Nele que há o entendimento da emoção;
  • Sistema Límbico: Responsável pelas emoções e os fatos em basicamente duas categorias: Dor ou Prazer
  • Complexo Reptiliano: Responsável pelos nossos instintos de sobrevivência: comer, dormir, procriar, e proteger-se

Por que não faço o que sei que devo fazer?

O motivo pelo qual as pessoas não fazem o que deve ser feito é justamente porque o cérebro emocional (Límbico + Reptiliano) não está agindo em prol do objetivo que está em busca de ser alcançado!

Os estudos da neurociência estão divididos em campos específicos que exploram as áreas do sistema nervoso.

São elas:

Neurofisiologia: investiga as tarefas que cabem às diversas áreas do sistema nervoso.

Neuroanatomia: dedica-se a compreender a estrutura do sistema nervoso, dividindo cérebro, a coluna vertebral e os nervos periféricos externos em partes para nomeá-las e compreender as suas funções.

Neuropsicologia: foca na interação entre os trabalhos dos nervos e as funções psíquicas.

Neurociência comportamental: ligada à psicologia comportamental. É a área que estuda o contato do organismo e os seus fatores internos, como pensamentos e emoções, ao meio e aos comportamentos visíveis, como fala, gestos e outros.

Neurociência cognitiva: estudo voltado à capacidade cognitiva, em que estão inclusos comportamentos ainda mais complexos, como memória e aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir para o topo
Feito por: Lema Criações